MENU
  • Leonardo Araújo Redator D-Logic

A IMPORTÂNCIA DAS AGÊNCIAS IMOBILIÁRIAS


Com a grande disponibiliza de imóveis disponíveis no mercado, é indiscutível a a importância das agências imobiliárias no mercado português. Veja a análise que fizemos a respeito deste assunto.

AGÊNCIAS IMOBILIÁRIAS, UM NEGÓCIO FAMILIAR

As imobiliárias são instituições que existem há muitos anos em Portugal. Apesar de um poder comercial significativo, nem sempre a importância das agências imobiliárias foi tão significativa quanto atualmente.

Imobiliárias antigas

Lisboa – início Sec XX

Durante um bom período do século passado, as imobiliárias portuguesas eram instituições familiares. Normalmente, os seus negócios eram geridos dentro de uma determinada zona, normalmente restrita a um concelho ou no máximo um distrito. Assim, poucas eram as que possuíam uma rede de representantes a nível nacional.

Antes de tudo, o valor dos imóveis, que eram bem diferentes aos de hoje não permitiam às imobiliárias uma margem de lucro muito grande.  Assim,  a rentabilidade não permitia grandes investimento no crescimento das empresas deste setor comercial.

O APARECIMENTO DA GRANDES REDES

Contudo, por volta dos anos 2000, uma revolução começou no imobiliário português. O nosso país passou a ter uma grande projeção internacional, impulsionada principalmente pelo turismo.

Nova imobiliárias

Nova imobiliárias

Dessa maneira, aspetos como os preços atrativos dos imóveis, a qualidade de vida e a segurança em Portugal, atraiu muitas pessoas, fazendo com que muitas empresas do ramo imobiliário internacional se interessassem por estabelecer as suas marcas aqui.

Como resultado disto, muitas franquias imobiliárias abriram os seus negócios nas principais cidades portuguesas. As americanas Keller Williams, Remax, ERA, Century21 e a britânica Luximos, são alguns exemplos de empresas de outros países, que vieram instituir as suas agências aqui na primeira década dos anos 2000.

UM MERCADO LUCRATIVO

Dessa forma, a importância das agências imobiliárias no mercado imobiliário português cresceu de forma espantosa entre 2000 e 2011. Todavia, devido a problemas internos com a gestão do crédito habitacional, em 2012 Portugal sentiu uma queda significativa na venda de imóveis.

Apesar disso, os investimentos internacionais nos imóveis portugueses, rapidamente fizeram o mercado retomar o rumo do crescimento. Logicamente, a lei da oferta e procura, fizeram os preços subirem muito em relação ao praticado há menos de duas décadas atrás.

A importância das agências

Novo mercado imobiliário

Atualmente, as imobiliárias continuam a registar um desempenho muito bom no volume de negócios, facto este que se manteve mesmo durante os difíceis meses iniciais da pandemia da COVID-19.

À primeira vista, as agências imobiliárias preveem um mercado forte para os próximos 3 anos pelo menos, com uma tendência de alta dos preços, grande volume de negócios nacionais e investimento de capital estrangeiro.

MUITO MAIS QUE UM NEGÓCIO

Noutras palavras, o mercado imobiliário é uma excelente área de investimento e negócios. A rede de agências imobiliárias tornara-se empresas com grande valor de mercado e representam uma parcela importante da economia portuguesa. Em outras palavras, isto fez crescer ainda mais a importância das agências imobiliárias.

Porém, apesar de todo o interesse financeiro por trás das transações de imóveis, é muito importante que as imobiliárias percebam o quanto o seu papel social é importante. As relações estabelecidas e vendas executadas normalmente influenciarão de forma decisiva a vida das pessoas envolvidas.

A importância das agências

O cliente em primeiro lugar

Seja um imóvel para habitação ou para empresas, este poderá ser o maior património que um indivíduo vai adquirir durante a sua vida. A agência imobiliária que percebe a importância disso e valoriza esta relação, poderá diferenciar-se das suas concorrentes de mercado, devido à perceção positiva que os seus clientes terão dos seus serviços.

Porém, e acima de tudo, é muito importante que esta relação de valorização do cliente seja uma cultura dentro das imobiliárias, pois em tempos de internet, é cada vez mais difícil ludibriar o cliente com comportamentos ensaiados e promessas vazias, o que aliás, deve ser evitado a todo o custo.

O FUTURO DAS AGÊNCIAS IMOBILIÁRIAS

A pandemia acelerou a utilização das ferramentas tecnológicas, por parte das agências imobiliárias. As empresas tiveram de reinventar o seu atendimento ao cliente, apoiadas principalmente no marketing digital.

Dessa forma, muitas empresas do mercado imobiliário passaram a procurar novas formas de melhorar a sua relação virtual com os clientes, criando instrumentos que possibilitassem interatividade e exposição dos seus produtos.

Investimento no futuro

Investimento no futuro

Em resumo, muitas das ações desenvolvidas nos últimos meses pelas imobiliárias vieram para ficar, e devem ser cada vez mais usadas por todos os agentes do mercado.

Cabe a cada empresa procurar desenvolver novas tecnologias que permitam atender cada vez melhor os seus clientes, uma vez que a tendência do mercado é continuar concorrido por muito tempo.

  • Leonardo Araújo Redator D-Logic
Open chat